Remédios Fitoterápicos

Remédios Fitoterápicos

Muito utilizados no Brasil, ainda existe muita confusão entre remédios fitoterápicos, plantas medicinais e até homeopatia. Nesse artigo, falaremos mais sobre esse tipo de remédio, seus usos e efeitos.

O que são os remédios fitoterápicos?

Um fitoterápico é um tipo de medicamento obtido através de derivados de uma droga vegetal, e resulta em remédios como ceras, sucos, óleos, extratos, tinturas ou exsudatos. Assim como qualquer outro medicamento comprado em farmácia, fitoterápicos são industrializados e isso evita a contaminação por microorganismos, agrotóxicos e outras substâncias, além de padronizar a qualidade e a posologia, garantindo maior segurança em seu uso.

Pra que servem?

Assim como os medicamentos sintéticos utilizados na medicina tradicional, medicamentos fitoterápicos agem aliviando ou curando enfermidades. Para serem comercializados, precisam ter registro na ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e no Ministério da saúde. A ANVISA regulamenta e fiscaliza a indústria farmacêutica, controlando a produção, liberação do consumo e acompanhando a sua comercialização.

Alguns princípios ativos

  • Alho – De grande valor nutricional, o alho é indicado para auxiliar no tratamento de hipertensão arterial leve, redução dos níveis de colesterol e prevenção de doenças infecciosas.
  • Guaraná – Natural da Amazônia e rico em cafeína, já era utilizado como estimulante e revigorante pelos povos indígenas. Hoje em dia, é usado principalmente como estimulante do sistema nervoso central.
  • Cravo-da-índia – Usado nas medicinas tradicionais indiana e chinesa, na fitoterapia e odontologia ocidental, os óleos essenciais de cravo são usados como analgésicos. A especiaria também tem atividade anti-espasmódica, combatendo cólicas intestinais e flatulência.
  • Gengibre – O uso fitoterápico do gengibre é como um estimulante gástrico, além de alívio a curto prazo de náusea, seja ela causada por movimento, quimioterapia ou cirurgia.
  • Mirtilo – Em grandes doses suas folhas ou extrato têm efeitos tóxicos, mas a fruta do mirtilo é usada no tratamento de diarréia, cólicas menstruais, problemas nos olhos, varizes, insuficiência venosa e problemas de circulação.
  • Erva cidreira – As folhas quando esmagadas e esfregadas na pele são usadas como repelente de mosquitos. Chás e extratos também podem ser utilizados, e a erva cidreira possui propriedades antibacterianas e seu óleo essencial é bastante popular na aromaterapia.

Planta Medicinal X Fitoterápico

A diferença entre os dois é que a planta medicinal pode até ter propriedades curativas já conhecidas e utilizadas pela comunidade e têm tradição por isso, e para usá-las é preciso conhecer a planta, sabendo colhê-la e prepará-la, mas para ser um fitoterápico esse processo precisa, primeiro, ser industrializado. Uma planta medicinal não é, sozinha, um fitoterápico, mas o medicamento fitoterápico geralmente leva extratos de plantas medicinais.

Podem fazer mal à saúde?

Assim como os medicamentos sintéticos, quando usados incorretamente os fitoterápicos podem sim causar mal à saúde. Existe uma espécie de crença de que tudo que tem origem natural não faz mal, mas isso é um ledo engano. O fitoterápico também precisa de indicação médica e que sua administração seja seguida à risca. É importante buscar informações com profissionais de saúde e informar ao seu médico de confiança sobre qualquer sintoma desagradável. Além disso, antes de mais nada, só adquira fitoterápicos registrados na ANVISA e siga as orientações da bula e da embalagem.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Add Comment