Dieta do carboidrato

Criada pelo médico cardiologista Dr. Atkins, a dieta do carboidrato é considerada perigosa pelo fato de cortar completamente o consumo desse nutriente, essencial na produção de energia do corpo. Por isso, ela foi atualizada recentemente e troca-se o corte dos carboidratos pelo consumo menor deles, na forma pouco processada ou cozida. Isso faz com que os alimentos favoritos possam ser consumidos, desde que em doses moderadas, e não haja compulsão por comida pois não se passará fome ou deixará de consumir substâncias necessárias para o corpo.

Os principais alimentos contendo carboidratos são o arroz, pães e claro, os cereais. Juntos, eles formam o principal pilar de nossa alimentação, fornecendo a energia para nosso corpo gastar com as atividades do dia a dia. Os alimentos como doces, pão francês, pipoca, mel, açúcar refinado, biscoitos recheados, arroz branco e frutas secas contêm os carboidratos simples. Eles são rapidamente absorvidos pelo nosso organismo e vão diretamente para corrente sanguínea após serem ingeridos, causando os chamados picos de glicose. Já o leite, as lentilhas, o grão de bico, a maçã, a pêra, o iogurte e a banana contêm os carboidratos complexos, que consegue aumentar a sensação de saciedade, porque demoram mais tempo para terem sua digestão completa.

O segundo tipo de carboidrato é o mais recomendado para diabéticos e quem está em dieta, exatamente por essas propriedades. A não ingestão de carboidratos pode comprometer a saúde, pois leva o corpo à queimar as reservas de gordura, a longo prazo gerando corpos cetônicos que causam acidificação do sangue e mal hálito típico de pessoas que acabaram de acordar. Além disso, também é comprometida a nutrição das células cerebrais, podendo causar lesões e sequelas.

O ideal é que as refeições sejam compostas por 50% de carboidratos, mesmo que se esteja em dieta, exatamente por sua função energética. Pessoas que não ingerem carboidratos por conta de dietas restritivas apresentam náuseas, enjôos, fraqueza, desânimo e até desmaio – isso quando o quadro não evolui para algo mais grave.

Para que a dieta seja executada, existem duas listas de alimentos. Uma delas contendo uma boa fonte de carboidratos, e outra de carboidratos a serem evitados. Consumindo mais os alimentos da primeira lista e limitando os da segunda, é possível haver um emagrecimento saudável e duradouro.

Boas fontes de carboidratos:

  • Legumes;
  • Frutas;
  • Aveia e farinha de aveia;
  • Arroz integral;
  • Chia;
  • Lentilhas;
  • Pães integrais;
  • Cereais integrais em geral;
  • Batatas.

Carboidratos para evitar ou limitar:

  • Biscoitos doces e/ou recheados;
  • Arroz branco;
  • Pão branco;
  • Aveia instantânea;
  • Sucos de frutas (artificiais);
  • Bolos, tortas ou rosquinhas;
  • Doces e balas em geral;
  • Fast-food;
  • Pratos congelados e/ou industrializados.

Ao se atingir o equilíbrio desse tipo de alimentação, consumindo mais carboidratos complexos, deve-se dar ênfase a eles durante as manhãs, já que nosso corpo está sem energia, e à noite, antes de dormirmos, já que passaremos pelo menos 8 horas em jejum. Isso, aliado à um exercício regular, é a certeza de ver os quilos irem embora!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Add Comment