Triglicérides

Triglicérides

Bem menos falado que o colesterol, as triglicérides são outro tipo de gordura do sangue cujas taxas, quando muito altas podem favorecer o aparecimento de doenças coronárias e diabetes. Conheça um pouco mais sobre a hipertrigliceridemia e como tratá-la.

O que são triglicerídeos?

Eles são gorduras ou óleos e compõe a maior parte das gorduras animais e vegetais. Eles servem como reserva energética e quando elevados, são armazenados no tecido adiposo e formam a conhecida gordura localizada. Eles são formados quando a ingestão de carboidratos é excessiva, fazendo com o que o fígado transforme os açúcares nesse tipo de gordura para poder estocar.

Níveis no sangue

Assim como o colesterol, as triglicérides são medidas por níveis. Quando a hipertrigliceridemia ocorre sozinha ela é chamada pura, mas com conjunto com o colesterol alto, se torna hiperlipidemia conjugada.

Os níveis são quatro:

Abaixo de 150 mg/dL – considerado normal

150 a 199 mg/dL – considerado limítrofe (mediano)

200 a 499 mg/dL – considerado alto

Acima de 500 mg/dL – considerado muito alto

Existe certa discordância sobre quais níveis são considerados normais ou limítrofes, então é ideal que esse resultado seja avaliado por um médico especialista.

Sintomas

Costuma ser assintomático até atingir níveis muito altos, por isso é bom ficar de olho nos exames de sangue. Entre os sintomas mais comuns estão:

  • Dor no peito e/ou costas
  • Respiração irregular
  • Bolhas de colesterol na pele e nos tendões
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Arco corneal (um círculo branco-acinzentado na periferia da córnea)
  • Inflamação dos ateromas dentro dos vasos sanguíneos

Quando ocorre junto à hipercolesterolemia há aumento de risco de doenças coronárias, morte por infarto, doença cardiovascular e pancreatite.

Causas

Uma das principais causas é uma alimentação rica em carboidratos, mas há doenças e condições que favorecem seu aparecimento, como:

  • Hipotireiodismo
  • Síndrome nefrótica
  • Resistência à insulina
  • Predisposição genética
  • Uso de certos medicamentos (corticóides, diuréticos, anticoncepcionais, Roacutan, Tamoxifeno, etc.)
  • Deficiência de certas lipases

Ainda é possível que esteja relacionada ao alcoolismo, tabagismo, sedentarismo, hipertensão, diabetes, doença renal e síndrome metabólica.

Diagnóstico

É feito através da análise dos resultados de exames de sangue do paciente, observando os níveis de triglicerídeos e colesterol. Também é possível fazer análise da função hepática e da urina, ou ainda análise de lipídios.

Tratamento

Assim que diagnosticada a hipertrigliceridemia, o médico deve orientar o paciente a tomar medidas simples mas muito eficazes para a redução desse tipo de gordura. A primeira delas é uma dieta acompanhada de mudança de estilo de vida a longo prazo, com diminuição no consumo de doces, massas, refrigerantes e aumentar a ingestão de vegetais e frutas. O açúcar deve ser trocado por adoçante sempre que possível, e deve-se começar a realizar um exercício físico, de preferência aeróbico, para manter o equilíbrio dos triglicerídeos. Bebidas alcoólicas e cigarros devem ser reduzidos drasticamente ou totalmente afastados se possível, e em alguns casos podem ser utilizados medicamentos para controlar a hipertrigliceridemia. A ingestão de fontes de ômega 3 também pode ajudar bastante nesse caso.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Add Comment