Repelentes para grávidas: Quais são os melhores?

Repelentes para grávidas: Quais são os melhores?

Com o aumento dos casos de dengue no país e também com o aumento dos casos de Zika vírus, cresceu a preocupação com a proteção contra mosquitos em mulheres grávidas e também em crianças.

No entanto, é importante se saber escolher de forma correta o tipo de repelente que poderá ser usado nestes casos para evitar problemas de saúde futuros. Veja, neste artigo, quais os melhores repelentes para as grávidas e como escolher o produto de forma correta.

Quais os melhores repelentes para as grávidas?

De acordo com informações do Ministério da Saúde, os produtos mais eficientes para proteger e afastar o mosquito Aedes aegypti (que é o transmissor de três vírus: da dengue, o Zika e o chicungunha) são aqueles feitos por uma das seguintes substâncias: a icaridina, o IR3535 (etil butilacetilaminopropionato) e o DEET (dietiltoluamida).

Com o atual surto de casos de microcefalia causado pelo Zika vírus, aumentou muito a venda de repelentes para mulheres grávidas que estão preocupadas em prevenir a doença. No entanto, é importante saber que a escolha de um repelente eficiente para o caso das grávidas e de crianças deve levar diversos fatores em consideração que não só a eficiência.

Vale sempre ressaltar, que as informações aqui são apenas para esclarecer e que todas as grávidas devem buscar a orientação de algum profissional médico especializado antes de utilizarem qualquer produto repelente.

Veja, a seguir, dicas de como escolher os melhores repelentes para grávidas do mercado:

Dê preferência ao uso de repelentes tópicos:

Diversos estudos e pesquisas que foram conduzidos em humanos durante o segundo e o terceiro trimestre de gestação, indicaram que o uso de repelentes tópicos a base de DEET por gestantes não apresenta riscos. As marcas mais conhecidas de repelentes com DEET são o OFF, o Autan e o Repelex.

A concentração desta substância no produto escolhido deve ser entre 10% e 50%, pois a partir deste valor, existem estudos que mostram que o DEET causaria alterações no desenvolvimento neurológico do feto.

No Brasil, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autoriza a comercialização de repelentes com concentração de DEET de, no máximo, 15%, garantindo a saúde dos consumidores.

Escolha repelentes com maior tempo de ação:

Uma das principais diferenças entre os repelentes comerciais e os considerados naturais é o tempo de ação e de proteção contra mosquitos. Os repelentes à base de DEET, por exemplo, têm a duração de, aproximadamente, 6 horas de proteção, enquanto alguns repelentes naturais protegem por 20 a 30 minutos no máximo.

Os repelentes à base de Icaridina estão entre os melhores quando se trata de tempo de ação, trazendo em torno de 10 horas de proteção contra os mosquitos, além de conterem baixa concentração, entre 20% e 25%, como é o caso da marca Exposis.

No caso de prevenção contra o Zika vírus é importante se buscar uma proteção adequada para a mãe e o bebê, portanto, opte por repelentes mais eficientes em termos de proteção.

Além disso, é muito importante seguir as orientações do médico, para que você tenha segurança no produto usado!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Add Comment