Hipertireoidismo

Hipertireoidismo

 

Também podendo ser chamada tireotoxicose, o hipertireoidismo é uma síndrome metabólica que afeta especialmente o sistema endócrino. Esse problema, que ataca em maioria mulheres, em grande parte deriva de doenças auto-imunes que atacam a tireóide, entre outras causas. Para conhecer mais sobre essa doença que afeta até 15% da população, continue a ler e se informe.

O que é?

O hipertireoidismo é caracterizado por atividade excessiva da tireóide, produzindo hormônios em excesso que definitivamente irão interferir no funcionamento do organismo. A tireóide é uma glândula em formato de escudo que fica no pescoço e não deve ser confundida com o pomo de adão. Ela é responsável por produzir os hormônios que estimulam o metabolismo e que afetam diretamente outras áreas do corpo.

Causas

Doença de Graves – Doença auto-imune que provoca hiperatividade da glândula por conta de um defeito no sistema imune, que leva os anticorpos a atacarem as células tireoidais.

Excesso de iodo – O iodo é parte essencial de dois hormônios produzidos pela tireóide, T3 e T4, e seu excesso pode causar um desequilíbrio no funcionamento da glândula.

Tumor testicular, ovariano ou na tireóide/ inflamação – Infecções virais podem estimular uma atividade excessiva na tireóide, assim como é o caso de tumores na própria glândula ou tumores nas gônadas sexuais.

Sintomas

  • Perda de peso repentina e inexplicável
  • Apetite aumentado
  • Tremor nas mãos
  • Sudorese
  • Fraqueza muscular
  • Dificuldade para dormir
  • Intolerância ao calor
  • Intestino solto, diarréia
  • Queda de cabelo

 

Em casos mais sérios, podem aparecer:

  • Pele fria e úmida, ruborizada
  • Olhos saltados e avermelhados
  • Taquicardia
  • Pulso irregular

Diagnóstico

O diagnóstico é feito por observação dos sintomas apresentados, exame de sangue para determinar os níveis de hormônios e captação de iodo radioativo. Esse último exame analisa o funcionamento da tireóide por meio da ingestão de uma cápsula de iodo radioativo, mas não tem efeitos colaterais.

Tratamento

O tratamento pode ser feito de duas formas, e geralmente depende da causa da doença. A primeira terapia é com medicamentos que visam diminuir a quantidade de hormônios liberados pela tireóide. Esse tipo de remédio ajuda a controlar o hipertireoidismo, mas não curá-lo.

O segundo tratamento é feito com iodo radioativo, assim como um dos exames para detectar a doença. Essa terapia leva à cura, mas acaba por danificar a glândula de forma permanente e exigindo reposição com hormônios tireoideanos por toda a vida. O mesmo acontecerá no caso de remoção da glândula por cirurgia.

Complicações

A tireotoxicose é o nome dado às crises de hipertireoidismo, e se manifesta como uma piora nos sintomas usuais da doença. Sua causa geralmente está relacionada à estresse ou infecção. Febre, pouca atenção e dor abdominal podem aparecer, junto com:

  • Coração acelerado
  • Insuficiência cardíaca
  • Maior risco de desenvolver osteoporose

Nesse caso, a medida a ser tomada é levar o paciente ao hospital imediatamente. Quando tratado adequadamente, raramente o hipertireoidismo oferece risco de morte mas precisa ser acompanhado de perto por um médico. Se a causa for Doença de Graves, o acompanhamento deve ser ainda mais de perto.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

One thought on “Hipertireoidismo

  1. Olá, tenho hipertireoidismo e era bem sério, eu tinha coração acelerado, tremor nas mãos, muita fraqueza, enfim doença de graves, então, fiz iodoterapia (já faz um pouco mais de um mês) e estou me sentindo ótima, meu coração não está mais acelerado, não tenho tremores e fadiga excessiva e meu humor melhorou bastante, minha dúvida é, posso fazer uma cirurgia plástica (prótese de silicone)? Ainda preciso voltar no meu endócrino, mas já quero saber, pois estou preocupada e ansiosa, acredito que seja uma cirurgia simples, no entanto, acho importante verificar antes de fazer os exames necessários.

Add Comment