Bicho geográfico: O que é? Como é transmitido? Tem tratamento?

Bicho geográfico: O que é? Como é transmitido? Tem tratamento?

Pessoas que moram em locais muito quente e que têm contato frequente com areia, ou com animais já devem ter ouvido falar da larva migrans cutânea, ou o popular bicho geográfico. Ele é uma infecção que causa coceiras, inchaço e vermelhidão no local, mas difere-se da micose por ser transmitido por uma larva e não por um fungo, além disso, o local apresenta desenhos em formatos de mapa, daí o nome bicho geográfico. A larva migrans é transmitida pelas fezes dos cães e gatos, principalmente em areias, parques e casas com quintal de terra. Por isso sempre que estiver em locais como esse com a presença constante desses animais não é recomendado andar descalço para evitar a contaminação. Nesse artigo você vai saber sobre os principais sintomas e como tratar o bicho geográfico.

O que é bicho geográfico

O bicho geográfico são larvas expelidas por cães e gatos junto com as fezes e que em contato com calor e umidade são transmitidas para as pessoas fazendo com que elas apresentem inchaço, coceira e vermelhidão em diversas partes do corpo. É muito comum que pessoas que frequentam praias, parques e outros locais onde os animais fazem suas necessidades corram mais risco de pegar essa infecção, ainda mais no calor, pois o clima é o principal responsável pela proliferação das larvas.

Mas apesar do desconforto que o bicho geográfico causa, ele é facilmente tratado e não provoca maiores danos na saúde de quem se infecta.

Quais são os sintomas de bicho geográfico?

Os principais sintomas de bicho geográfico são o inchaço, coceira, vermelhidão, inflamação e até mesmo dores no local. Uma das características mais marcantes dessa infecção é o aparecimento, alto relevo, de desenhos que se assemelham a um mapa, principalmente nas partes do corpo que tem maior contato com o local onde a larva está, como é o caso das mãos, pés e as costas.

Porém, a larva pode infectar qualquer lugar do corpo, pois basta um rápido contato com o local para que ela se aloje. Além disso, a larva se espalha pelo tecido cutâneo deixando rastros, que formam o desenho de um mapa, e pode causar incômodos nas pessoas, em casos mais graves ela libera substâncias tóxicas que podem causar alergias mais sérias. Por isso se você mora ou esteve em locais que são mais propensos ao bicho geográfico, ao sentir qualquer um desses sintomas é necessário procurar um médico para que ele lhe passe o tratamento adequado.

bicho-geografico2

É preciso saber também, que por mais que você apresente os principais sintomas de bicho geográfico, somente um médico pode dar o diagnóstico correto, pois ele fará um exame, rápido e simples, para ter certeza de que se trata dessa infecção e assim poder lhe indicar o melhor tratamento.

Tratamento bicho geográfico

Após ser diagnosticado com bicho geográfico você precisa de iniciar o mais breve possível o tratamento para que a larva não se espalhe pelo corpo causando alergias e mais infecções. No geral o tratamento consiste em medicação via oral e também local, ou seja, você terá que tomar comprimidos e utilizar pomadas diretamente no local onde a larva se encontra. As pomadas são manipuladas e específicas para esse parasita.

Como muitas pessoas sentem muita coceira no local, não é recomendado coçar, mas você pode utilizar técnicas para aliviar essa sensação como utilizar compressas de gelo no local. Isso ajudará também a desinchar.

Depois do início do tratamento pode demorar alguns dias para que o local seja completamente curado, porém a larva morre já nos primeiros dias, o que impede que ela contamine outros locais do corpo e espalhe mais infecções.

Bicho geográfico é contagioso?

Após a pessoa já estar infectada com a larva ela não transmite o parasita para outras pessoas por meio do contato, porém é necessário evitar contato direto com o local onde possui as larvas.

Para se prevenir você deve ficar atento a higiene de locais onde frequenta que podem ser propensos a ter a larva do bicho geográfico. Por exemplo, evite deitar em areia de praias, parques, ou quintal de casa, onde animais circulam e acabam fazendo suas necessidades ali, mesmo após limpo o local ainda pode conter ovos da larva que com o calor e umidade se alojam facilmente no corpo humano.

Este artigo foi útil para você? Conta pra gente aqui nos comentários!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Add Comment