Dieta do GH

Dieta do GH

Conquistar um corpo tonificado e com músculos definidos não é uma tarefa simples, mas já é sabido que existe um hormônio que interpreta um papel importante nessa missão: o GH. Entretanto, nem sempre atletas querem fazer uso de suplementação ou pró-hormonais, por medo das consequências. A alternativa mais saudável e mais prática é, então, aumentar a produção do hormônio pelo próprio organismo através de alimentação estratégica. Para saber mais, continue a ler.

GH e sua função

O nome do hormônio parte da sigla que significa Growth Hormone, ou ainda, hormônio do crescimento. O GH é ao mesmo tempo uma proteína e um hormônio fabricado e secretado pela hipófise, uma glândula localizada no cérebro. Produzido em maiores quantidades na infância e adolescência, ele é o responsável pelo crescimento físico do ser humano e outros animais, além de agir na reprodução de células.

Por sua ação, as células aumentam em tamanho e número, o que ocasiona em crescimento dos tecidos. Outras ações importantes do GH são no aumento da síntese protéica e aumentando as proteínas nos tecidos; além de ainda agir na menor utilização da glicose, fazendo com que haja utilização da gordura para produzir energia. Em outras palavras, o GH auxilia o organismo a ganhar e manter a massa muscular magra enquanto também age queimando gordura.

O estímulo para a liberação de mais ou menos GH inclui sono de qualidade, exercício físico e quantidade de proteínas na alimentação. O hormônio é liberado varias vezes por dia e duas horas após deitar-se para dormir em picos. Durante a velhice, a liberação de GH cai consideravelmente, o que resulta em flacidez, dificuldade de perder gordura e de ganhar e manter massa magra. A suplementação com GH pode ser indicada por médicos, e é feita por meio da aplicação do hormônio por meio de uma seringa.

Dieta do GH

A premissa básica de uma alimentação pró-GH é buscar comer porções moderadas de carboidrato, em especial os complexos, e porções maiores de proteína magra e da gordura conhecida como “boa”, que contêm Ômegas 3, 6 e 9 e é rica em antioxidantes. O cardápio sugerido da dieta busca dividir o dia em cinco refeições leves: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar.

Alimentos que estimulam o GH

Alimentos ricos em aminoácidos agem na produção desse hormônio, e uma alimentação rica nesse nutriente garante uma boa produção de GH. Alimentos antioxidantes aumentam ainda mais o potencial do GH de desacelerar o envelhecimento, potencializando sua ação.

  • Gelatina
  • Nozes
  • Laticínios
  • Carne branca e vermelha
  • Abacate
  • Azeite
  • Vegetais verde escuros
  • Uvas

Sugestão de cardápio

Café da manhã – Suco verde com couve, abacaxi e cenoura, acompanhando uma tapioca recheada com queijo e peito de peru.

Primeiro lanche – Mix de frutas oleaginosas, como amêndoas e castanhas, sem sal.

Almoço – Salada de folhas e lentilha, batata, frango e um copo de suco de limão.

Segundo lanche – Uma taça de salada de frutas com linhaça triturada.

Jantar – Sanduíche de pão integral com patê de queijo.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Add Comment